Neymar sofreu apenas 3 faltas contra a Coreia, um terço da estreia na Copa

0
81


Nos 80 minutos em que ficou em campo, o camisa 10 sofreu apenas três faltas dos sul-coreanos, nenhuma com força excessiva

Claudinei Queiroz
São Paulo, SP

Além do domínio brasileiro na fácil vitória por 4 a 1 sobre a Coreia do Sul, nesta segunda (5), pelas oitavas de final da Copa do Mundo do Qatar, outro fato que chamou a atenção foi a liberdade com que Neymar pôde desfilar seu futebol no estádio 974, em Doha.

Nos 80 minutos em que ficou em campo, o camisa 10 sofreu apenas três faltas dos sul-coreanos, nenhuma com força excessiva. Esse número é um terço das nove faltas sofridas contra os sérvios, o que fez com ele se tornasse o jogador mais caçado na primeira rodada do Mundial, à frente do espanhol Gavi, derrubado cinco vezes.

No duelo de abertura da Copa, Neymar foi perseguido em campo, sempre com pelo menos um marcador por perto chegando firme e travando suas jogadas. Mas nem todas as entradas que ele levou foram marcadas como falta pelo árbitro. Em um desses lances, ele foi travado aos 21 minutos do segundo tempo e acabou sofrendo a entorse no tornozelo que o deixou fora das duas partidas seguintes da fase de grupos.

Contra a Coreia do Sul, no entanto, ele encontrou os espaços necessários para mostrar seu futebol e ajudar a equipe a conquistar a vitória. Tudo bem que todo o ataque canarinho esteve envolvente no duelo, mas a característica dos marcadores sul-coreanos não é de impor tanta força física, o que facilitou para os brasileiros.

Principal nome da seleção brasileira, o camisa 10 se aproveitou dos espaços para chamar a atenção da defesa no gol que abriu o marcador. No cruzamento de Raphinha, ele não alcançou a bola, mas puxou consigo dois defensores, deixando Vinícius Junior livre para escolher onde chutar.

Depois, ainda marcou seu 76º gol pela seleção brasileira, que o deixa a apenas um do Rei Pelé na artilharia da equipe nacional. Foi também seu sétimo gol em Copas do Mundo, igualando a marca de Careca.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No restante do jogo, ele conseguiu criar boas jogadas, principalmente, para Raphinha, o único componente do ataque brazuca que ainda não fez gols no Qatar.

Para evitar um desgaste maior, e já pensando nas quartas de final contra a Croácia, o técnico Tite optou por substituir Neymar por Rodrygo, aos 35min do segundo tempo.

O craque brasileiro mostrou que está recuperado da lesão no tornozelo e, mais do que isso, com muita vontade de conquistar o hexacampeonato. Contra os croatas, de futebol mais físico que os sul-coreanos, ele não encontrará a mesma moleza na marcação, mas a confiança da vitória desta segunda e a força do ataque brasileiro poderão ajudá-lo a fugir das faltas mais duras na sexta-feira (2), às 12h (de Brasília), no estádio Cidade da Educação, em Al-Rayyan (QAT). Rumo às semifinais.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here